O que é yoga? Uma busca espiritual ou uma forma de consumo?

Tempo de leitura: 3 minutos

Lembro a primeira vez que ouvi falar sobre o yoga. Ele me foi apresentado como uma atividade física com posições para integrar força, flexibilidade, resistência e respiração.

Demorei um tempo para entender o que é o yoga, e que ele faz parte de um caminho espiritual, que ensina a viver de forma integral neste planeta. Foi então que a disciplina, o serviço, bhakti e meditação, viraram ferramentas essenciais para meu desenvolvimento interno.


Mas algo ainda me soava muito estranho. Trabalhando com sustentabilidade, e conhecendo os
impactos do consumismo no meio ambiente e nas populações desfavorecidas, me impressionei ao saber que o yoga, uma ferramenta para a evolução espiritual, se mostrava em muitos lugares como uma atividade que incluía muita competição, ego e exclusão. Roupas tecnológicas, tapetes caros, alimentação gourmet, e vários acessórios para ter uma performance invejável. O que aconteceu para surgir essa contradição?


Vivemos em uma sociedade capitalista e consumista, onde nosso valor é medido pela quantidade que podemos produzir, e por tudo o que podemos acumular. Somos levados a achar que a felicidade está fora, sempre a um passo de nós, que basta uma roupa, um carro, uma técnica mágica para alcançá-la. Mas quando adquirimos mais uma coisa, vemos que lá há apenas o vazio, e então, produzimos mais, compramos mais. A busca exterior parece nunca ter fim, enquanto a busca interna parece difícil demais de ser alcançada, com o sistema nos pressionando constantemente para ser alguém que tem mais e mais.

Conhecendo os dois assuntos com profundidade, a espiritualidade e o consumismo, entendo que é difícil percebermos o ciclo vicioso do qual fazemos parte. Enquanto por um lado procuramos meditar, conhecer e usar melhor nossas emoções, termos um mundo mais harmônico, por outro lado, apoiamos diariamente o alto consumo que gera poluição e
desigualdade social, marcas que utilizam mão-de-obra análoga à escravidão, uso desenfreado do plástico, que vem causando diversos problemas para nossa saúde e a do meio ambiente, entre muitas outras coisas.


Mas, como um(a) yogui, o que você pode fazer para construir um mundo melhor? Muitas coisas! Entre elas:

  1. Entender que evolução espiritual e revolução social caminham juntas.
    De nada adianta termos o nosso tempo para respirar, agradecer todos os dias, crescer nas dificuldades, se estamos melhorando apenas o nosso mundo particular. É necessário que entendamos que estamos conectados. Quando me questiono, mudo minhas crenças e meus hábitos, ajudo mais pessoas a terem uma vida melhor.
  2. Busque se aprofundar sobre o que é o yoga, conversar com mestres espirituais, ler sobre a filosofia.
    Isso te ajudará a ampliar o sentido da prática no seu dia-a-dia, levando realmente às mudanças profundas que você busca. Você pode fazer isso através de imersões em eventos como o Paraty Yoga Festival, de leituras, palestras, ou participando de alguma escola que vai além da prática física do yoga.
  3. Questione-se por que você está constantemente no modo competição.
    Por que se frustra quando não consegue fazer um asana? Por que se sente inferior se não está com uma roupa bonita, e um tapete desproporcionalmente caro? O yoga é uma prática individual, onde não há um lugar para chegar, se não apenas reconhecerse cada dia mais. Praticar a não competição nos ajuda a focar cada vez mais em nosso próprio desenvolvimento, focando a energia em construir, não em dividir.
  4. Não transforme o yoga em mais uma forma de consumismo.
    Essa é uma prática para a espiritualidade, trabalho ao desapego material, elevação do mundo espiritual. Você não precisa de nada além de você, e um(a) professor(a) para ser um(a) yogui completo. Observe se está perdendo tempo e dinheiro demais com o superficial. Lembre-se que a simplicidade faz parte da iluminação.
  5. Informe-se, o conhecimento é a melhor ferramenta para mudanças.
    Procure fontes confiáveis para entender sobre os impactos ambientais e sociais que temos. Aqui está uma lista de alguns documentários para te ajudar nessa busca:
    • Ser Tão Cerrado (Sobre o impacto do desmatamento da região)
    • Oceanos de Plástico (Sobre a poluição do plástico)
    • The True Coast (Sobre a cadeia da moda)
    • Cowspiracy (Sobre os impactos do agronegócio)
    • One Strange Rock (Sobre como o planeta é todo interligado)

Que essas dicas te ajudem a revolucionar e evoluir com leveza e amor. O mundo pede por
grandes mudanças, e a hora é agora. O yoga é muito além de algumas horas de prática em
uma sala ou em um parque, é uma filosofia poderosa e transformadora. Faça bom uso dela.

Compartilhe
Apaixonada por questões sociais e ambientais. Graduada em psicologia e pós-graduada em Negócios da Moda, direcionei minhas formações para a sustentabilidade. Em 2018, sai da cidade e fui para estrada, iniciando o Por Um Recomeço, projeto que aborda sobre hábitos para uma vida mais sustentável e integrada.
Post criado 2

Um comentário sobre “O que é yoga? Uma busca espiritual ou uma forma de consumo?

  1. Muito boa análise! O mundo muitas vezes no coloca nessa posição de competição e focados no consumo. Dente outras ferramentas, o yoga me ajuda a ver as coisas com outros olhos, mais conectada comigo mesmo e consequentemente com o todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.